História de Calçado

A Origem

 

Conta-se que havia por volta de 1825 uma fazenda de propriedade do Sr. Bernardino Alves do Nascimento, conhecido por Bernardino Pedra, devido ao seu rígido caráter e forte personalidade, na atual área onde hoje está localizada a sede do município. Nesta propriedade havia uma grande Baobá, árvore comum na região e mais conhecida por Barriguda, embaixo da qual um boi preto, com as quatro patas brancas pastava e descansava. Por conta das patas brancas, que lhe dava a impressão de estar calçado, o boi foi denominado de Boi Calçado. A Barriguda estava plantada no local onde hoje é o centro da cidade. Nesta época existiam na localidade apenas 04 casas, além da residência do Sr. Bernardino Pedra, considerado o fundador de nossa terra, havia também a casa dos Srs Tomás Vieira, José Gonçalves e José Carlos. A antiga fazenda passou a Povoado, passou a Vila e a denominação de Calçado permaneceu até este ser elevado a categoria de Cidade.

Sob invocação de Nossa Senhora de Lourdes foi erguida uma capela em um terreno doado pelo Sr. Bernardino Pedra, que tratou também de providenciar o sino e imagem que figuraria no altar. Não se sabe ao certo quando se deu sua construção, mas é certa que antes de 1830 a Santa já era a protetora dos poucos moradores daquele progressivo povoado.

Conta-se que alguns de seus moradores mais antigos vieram de Portugal em barris, nos porões de navios, desembarcaram no Recife e destinaram-se a desbravar o interior chegando a se fixar em Calçado, onde passaram a explorar a terra com o uso agrícola. Já no ano de 1845 a povoação contava com cerca de noventa residências, tendo como destaque à de seus novos benfeitores: Coronel Cândido Alexandre e José Alexandre da Silva. No período em que viveram o povoado foi um grande centro comercial e industrial. Consta-se que o comércio de tecidos, carnes e produtos agrícolas eram o mais desenvolvido da região, e atraia compradores de todo o Estado. Havia também uma fábrica de beneficiamento de algodão de propriedade do Coronel Cândido, que aproveitava o potencial agrícola do município, na época um dos principais produtores de algodão do Estado de Pernambuco.

Data de Abril de 1873 os relatos de criação da primeira feira livre do então povoado. A cerca desta feira muitos fatos interessantes aconteceram, como a tentativa de comerciantes Lajedenses de impedir sua realização, fato levado a Câmara de Vereadores de São Bento do Una, tendo sido acatada, causou enorme revolta entre os feirantes de Calçado que se rebelaram contra os Oficiais que tentavam cessar os trabalhos dos feirantes. Em primeira tentativa a comitiva não alcançou sucesso, apenas na segunda conseguiram fazer cumprir a determinação da Câmara. Mais tarde os trabalhos foram retomados graças aos esforços dos comerciantes Calçadenses que encontravam progresso em seus trabalhos graças à proximidade com água, bastante abundante, diferente dos comerciantes Lajedenses que amargavam enormes prejuízos graças aos virtuosos crescimentos do povoado de Calçado.

Ao passar do tempo o povoado foi cada vez mais se desenvolvendo, passando a ser iluminado por energia gerado de um motor bastante primitivo pertencente ao Cel Cândido, que funcionava diariamente das 18 às 22 horas, após sua morte o motor foi vendido e o pároco Otoniel Passos encarregou-se de adquirir um novo que foi responsável pela iluminação até 1964 com a chegada da energia elétrica.

Em novembro de 1922 o povoado foi elevado a categoria de Vila, sendo o mais progressivo e rentável do município de Canhotinho. Com muito esforço de todos, foi em 11 de Fevereiro de 1932 foi eclesiasticamente promovido a Freguesia de Nossa Senhora de Lourdes, feito este que foi recebido com bastante pompa pela população que comemorou festivamente. Os anos se passaram e crescia no coração do povo o desejo de tornar-se município, concretizado através da Lei Estadual n° 4948 de 20 de Dezembro de 1963, que desmembrava o novo município de Canhotinho e descrevia seus limites da seguinte maneira: “…partir do ponto mais alto da serra da Quizanga; segue em linha reta para a foz do riacho Barracas, no rio Canhoto; daí por uma reta para o centro da lagoa da Pitombeira; daí por uma reta para o olho d’água da Embira; daí por uma reta para o alto do Mondé; daí por uma reta para o ponto mais alto do serrote da Gameleira; daí segue por uma reta até o centro da lagoa dos Ciganos; daí por uma reta até o ponto mais alto da serra da Quizanga.

O município de Calçado foi instalado em 01 de Janeiro de 1964, data em que se comemora a Emancipação política da Terra da Lavoura.